quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Eram sete homens " quase normais " contra uma lenda viva... Yohan Blake (Jamaica), Wallace Spearmon (EUA), Christophe Lemaitre (França), Churandy Martina (Holanda), Anaso Jobodwana (Áf. Sul), Warren Weir (Jamaica)e Alex Quiñonez (Equador). Depois de vencer a prova dos 100m, ele provou que realmente é imbatível. Os 200m seguem sob o controle de Usain Bolt. O fenômeno jamaicano venceu sem grandes sustos em 19s32 a prova dos 200m dando pinta de fazer um esforço quase tão natural quanto caminhar. Cruzou a linha com o dedo na boca, como se pedisse silêncio. E passou a fazer flexões logo depois, para êxtase do público. A prova serviu também para mostrar a superioridade Jamaicana, a prata e o bronze ficaram com seus compatriotas: Yohan Blake foi quem mais conseguiu ameaçá-lo. Por alguns segundos, chegou a criar a expectativa de vitória. Mas chegou em segundo, com 19s44. Warren Weir foi o terceiro, com 19s84. Bolt pisou na pista do Estádio Olímpico de Londres como dono absoluto do favoritismo. Tinha o título dos últimos Jogos, em Pequim 2008, e a conquista mundial, em Daegu 2011. Também possuía os dois recordes: o olímpico, com 19s30m, e o mundial, com 19s19, em 2009, na Alemanha. Ambos seguem intocados. Com isso, o jamaicano alcança seu quinto ouro olímpico na carreira. Além das duas medalhas nos 200m, ele é bicampeão dos 100m e também foi o primeiro nos 4x100m em Pequim – prova cuja final em Londres será no próximo sábado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget